Detalhe na prescrição pode ser causa da morte de um bebé no AM

Um bebê de 10 meses chegou ao hospital de Santo Antônio do Içá município a 881 km de Manaus, com quadro de febre e vômito.

O menino veio a óbito na tarde de domingo, após o médico de plantão ter prescrito para a criança uma dosagem 10 vezes maior, de um medicamento para tratar alergia.  Na prescrição  assinada por ele, é recomendado o uso de dipirona e 25 miligramas de prometazina – medicamento usado para combater reações alérgicas.

Depois que a medicação foi aplicada, o bebê entrou em choque. O pai do bebê, conta que foi chamado pelo médico, e corrigiu a receita para 2,5 miligramas do medicamento. Inserindo a vírgula na prescrição.

O menino foi transferido para o Hospital do Exército no dia 4 de julho, mas não resistiu. Na certidão de óbito da criança consta que a causa da morte foi edema cerebral e hemorragia intracraniana.

Receituário Médico original sem a vírgula e o alterado pelo médico em seguida.

O médico tem diploma de medicina da Bolívia, mas não possui validação para atuar no Amazonas. Segundo o TCE-AM, ele não tem inscriçãono Conselho Regional de Medicina ou vinculação ao “Programa Mais Médicos”, do Governo Federal.

O Ministerio Publico do Estado do Amazonas está investigando o caso apurando as responsabilidas do Médico, Hospital e Município.

A importância do PEP e Checagem Beira-Leito.

Dentre muitos recursos de tecnologia disponíveis, o PEP e App Beira Leito pode auxiliar o Médico, em evitar erros desta natureza e salvar muitas vidas.

 

Fonte: G1.com

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer entrar na discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *